Get Adobe Flash player
Quinta, 15 Outubro 2020 09:16

Efetivo das populações de lebre preocupa de lebre preocupa Governo, ICNF e Organizações do Sector da Caça

 

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS CAÇADORES PORTUGUESES

30 de setembro às 18:33

Reunidas no passado dia 29 de setembro, em audiência com o Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, Eng.º João Paulo Catarino, as três Organizações do Sector da Caça de 1.º Nível (ANPC, CNCP e FENCAÇA) demonstraram a sua preocupação com o estado das populações de lebre em várias regiões do território nacional, no seguimento da elevada mortalidade causada pelo vírus da mixomatose, vírus que apenas era conhecido no coelho-bravo e que surgiu nas populações de lebre, em novembro 2018.

 

No seguimento desta nova epizootia, várias entidades gestoras de zonas de caça procederam a uma redução ou mesmo suspensão da caça à lebre na época de 2019-2020, num processo de caça adaptativa e responsável.

 

Na presente época, apesar de algumas zonas evidenciarem já alguma recuperação nas populações de lebres e de a redução populacional registada não ter sido homogénea em todas as zonas de caça, as OSC de 1.º Nível e o ICNF entendem que deve ser mantido o esforço de recuperação das populações de lebre, posição que a tutela acompanha, tendo sido acordado, na reunião de hoje, as seguintes recomendações:

 

1. As entidades gestoras de zonas de caça devem fazer um esforço redobrado na avaliação das populações de lebre e a monitorização de eventuais novos surtos;

 

2. Caso numa determinada zona de caça a avaliação populacional revele que a população de lebres regista um número reduzido ou seja detetado um novo surto de mixomatose, recomenda-se a suspensão da caça a esta espécie na presente época venatória;

 

3. Caso sejam encontrados cadáveres de lebre no decurso de atos de caça ou ações de monitorização, os mesmos devem ser removidos como medida de boas práticas higio-sanitárias e, sempre que possível, preservados e entregues para posterior análise.

 

A lebre, espécie com elevada importância ecológica e cinegética, está a atravessar uma fase difícil perante esta nova doença, sendo fundamental envolver e responsabilizar as entidades gestoras de caça no esforço conjunto de recuperação das populações.

 

Paralelamente a estas recomendações, a Tutela manifestou o seu empenhamento na continuação dos estudos que têm vindo a ser desenvolvidos sobre os problemas que afetam o coelho-bravo e a lebre.

(fonte facebook da CNCP)

Modificado em Quinta, 15 Outubro 2020 09:25